[ editar artigo]

Empresas já pivotam para manter operação durante o Covid-19.

Empresas já pivotam para manter operação durante o Covid-19.

A pandemia do Covid-19 já trouxe algumas certezas para as empresas e para gestores mundo afora. A primeira delas é que temos que ter um time ágil e organizado para mudar de rota em pleno voo. A palavra pivotar, termo bastante comum entre empreendedores e no mundo das startups, nunca fez tanto sentido. 

O significado de pivotar, uma tentativa de tradução do inglês to pivot, é literalmente girar. Mas não remete a uma alteração pequena, apenas alguns ajustes na operação, pivotar um negócio é fazer uma verdadeira revolução para que a empresa continue operando. É exatamente a necessidade que muitas empresas têm percebido em meio ao novo cenário de incertezas trazido pela pandemia do Covid-19.

Algumas mudanças estão sendo feitas neste exato momento para que as necessidades emergenciais provocadas pela pandemia sejam atendidas. Tal situação já tem exigido um alto grau de adaptabilidade dos profissionais. Há poucas semanas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) avisou que os suprimentos médicos, como máscaras, álcool gel e ventiladores para os hospitais não seriam suficientes para a demanda que o Coronavírus exige - e recomendou uma aumento de 40% na produção destes itens. Além disso, a corrida mundial pela compra destes produtos fez com que países, como o Brasil, buscassem o aumento em sua produção interna.

 

Algumas empresas já começaram a mudar a sua produção para atender a demanda da OMS.

Pegando carona nas empresas europeias como a luxuosa LVMH (que está mudou da noite para o dia a sua produção de perfumes para fazer álcool gel), diversas outras empresas já começaram a mudar a sua produção para fazer suprimentos médicos:

 

As pequenas empresas também estão mudando.

Elas estão de adaptando para ajudar as suas comunidades - e para se manterem vivas nesse tempo de incerteza. Alguns exemplos de como elas estão mudando:

Estes são alguns exemplos de organizações que mudaram rapidamente seu negócio para atender uma demanda de urgência. Mas, sabemos que a capacidade de pivotar vai ser necessária para que muitas empresas sobrevivam e continuem operando na crise econômica prevista para o período pós pandemia do Covid-19. Muitos setores serão drasticamente afetados e os modelos de negócios precisarão ser repensados. Ao mesmo tempo, novas oportunidades e demandas surgirão. É preciso ficar atento e também desenvolver algumas habilidades no time e na empresa.

Os gestores precisam estar diariamente antenados às novidades e nas movimentações do mercado. É importante que as empresas passem a montar times com o objetivo de avaliar mudanças externas, ameaças e oportunidades para os negócios. Times que aos poucos contaminem toda a empresa com um mindset (pensamento) voltado para inovação. A tarefa não é fácil, pois pode encontrar barreiras na própria cultura organizacional (um assunto que podemos tratar em um capítulo à parte), mas é necessária.

O foco agora é agilidade na busca de novos caminhos para manter faturamento, operação rodando e atender às novas demandas. Ao identificar novos produtos, serviços ou processos para a empresa, é preciso então agir com rapidez e eficiência. É hora pivotar e de reunir os líderes, assumindo os riscos necessários para que as empresas passem pelo momento de turbulência e se reinventem. 

 

Transformação digital.

Não vamos nos aprofundar no assunto, mas não conseguimos falar em velocidade na hora de realizar grandes mudanças sem falar de transformação digital. Mais do que investir em marketing digital, blogs ou redes sociais, as empresas precisam trabalhar uma mudança de comportamento e pensamento, colocando a tecnologia com um papel central na organização.

É preciso buscar sistemas para melhorar desempenho, aumentar o alcance e garantir melhores resultados. Se a gestão da organização ainda não consegue ser feita de forma remota ou se os processos (do comercial até produção e logística) não estão integrados em um único sistema, é hora de investir em tecnologia e no processo de transformação digital.

Este é um tema que merece um artigo exclusivo. Assim como o tema a seguir - planejamento. Ambos fundamentais para quem precisa pivotar.

 

Planejamento e gestão de projetos.

Um planejamento bem feito já é consagrado como premissa para o sucesso de um novo empreendimento. Inclusive se os resultados não forem como o esperado, com um plano estruturado é mais fácil identificar as ações que precisam ser revistas e ajustar o necessário. Na hora de pivotar um projeto ou um negócio, o primeiro passo é montar o plano de ação detalhado. É um investimento de tempo crucial para garantir a agilidade na realização do projeto.

O início de todo planejamento requer pesquisa e levantamento de informações para que todos os possíveis cenários futuros sejam traçados, mesmo em momentos de grande incerteza como o que vivemos. Algumas metodologias como o CANVAS ou a ANÁLISE SWOT são ideais para o levantamento e a organização das primeiras informações. Elas dão uma mapa geral do projeto que será implementado. Saber claramente as oportunidades e ameaças externas e os pontos fortes e fracos internos são base de qualquer planejamento.

Além de ter clareza do objetivo e dos resultados esperados para o novo empreendimento, é importante planejar a rotina de trabalho e iniciar um processo contínuo de execução e avaliação do que foi proposto. O PDCA é uma metodologia trazida pelo professor Falconi para o Brasil e  que torna a gestão dos projetos mais ágeis e eficientes. Assim, podemos evitar que a equipe entre no modo de “apagar incêndios”.

O PDCA é dividido em 4 etapas: 

1) PLAN (Planejamento): é a elaboração de ações claras e executáveis, que devem estar alinhadas com os resultados desejados. 

2) DO (Execução): é a implementação do plano. Aqui precisamos definir tarefas, prazos e responsáveis.

3) CHECK (Controle): monitorar e avaliar continuamente os resultados das tarefas é essencial e deve ser feito semanalmente.

4) ACTION (Ação): são ações que ajustam as diferenças identificadas entre os resultados planejados e obtidos. É hora de melhorar, aperfeiçoar e voltar para o P de Planejamento.

 

Ter em mãos bons métodos de gestão de projetos, processos com base tecnológica e montar um time dedicado a liderar a inovação na empresa é um bom caminho para quem precisa pivotar para continuar operando. Escolha para esse time profissionais criativos, resilientes e colaborativos. Momentos desafiadores muitas vezes desanimam os gestores, mas, ao mesmo tempo, podem (e devem) ser vistos como uma oportunidade de transformação e inovação para as empresas e para a economia como um todo. Pivotar pode ser exatamente o que sua empresa estava precisando fazer.

HUB DE INOVAÇÃO DO VALE
Mariana Finco
Mariana Finco Seguir

Apaixonada por comunicação e empreendedorismo. Relações Públicas com + de 15 anos de experiência em gestão de clientes e negócios, planejamento de comunicação, eventos e criação de marcas. Marketing na Cachaça Jamel e sócia da CAVOK Consulting.

Ler conteúdo completo
Indicados para você