[ editar artigo]

OKR: A Arma secreta do Google

OKR: A Arma secreta do Google

Todo mundo já está bastante familiarizado com o sucesso astronômico do Google desde que eles começaram em 1998, mas poucas pessoas sabem como que a empresa conseguiu crescer tão rápido (e sem atropelos) para chegar a todo esse sucesso. O segredo para esse crescimento exponencial é uma técnica de gerenciamento de projetos chamada OKR, uma sigla para “Objective and Key Results”.

As técnicas de OKR são usadas por toda a organização para medir o progresso dos times envolvidos, atingir objetivos ambiciosos e gerar alinhamento para não criar esforços duplicados. Com isso, o Google viu uma poderosa arma para continuar a se desenvolver e crescer continuamente. Depois do Google, diversas outras empresas do Vale do Silício como LinkedIn, Twitter e Uber adotaram o OKR como sua principal metodologia de gerenciamento, ajudando na priorização e alinhamento de seus esforços para os desafios mais importantes da empresa.

O OKR não surgiu no Google.

O OKR surgiu a partir do conceito criado por Peter Drucker sobre gerenciamento por objetivos, mas a metodologia em si foi criada apenas em 1998, pelo ex-CEO da Intel, Andy Groove. Ele descreveu em seu livro “High Output Management” todo o sistema de gerenciamento que ele tinha começado a implementar na Intel para ajudar os funcionários a se concentrarem em um conjunto de prioridades e como fazer uma transição bem-sucedida.

John Doerr, um dos primeiros investidores do Google e atual membro do Conselho de Administração, aprendeu sobre os OKRs com Andy Grove na Intel. Algumas décadas depois, no início de 2000, Doerr apresentou OKRs à liderança do Google, que viu o valor da metodologia e começou a testá-la nos meses seguintes. Até hoje, o Google define OKRs anuais e trimestrais e realiza reuniões a  cada três meses em toda a empresa para compartilhar e avaliar os resultados que estão sendo alcançados.

Basicamente, na metodologia OKRs precisamos responder duas perguntas:

  • Aonde eu quero ir? (Essa resposta nos dá os Objetivos).

  • Como vou me orientar para saber se estou chegando lá? (Esta resposta nos dá os famosos milestones, ou seja, os resultados-chaves).

Como escolher os meus objetivos?

Os objetivos são descrições qualitativas do que se deseja alcançar, devendo sempre motivar e desafiar a equipe ao mesmo tempo. Também é importante ressaltar que o resultado de um OKR não afetará avaliações de performance, compensação ou o próprio emprego.

Você pode começar com um reunião de ideias (brainstorm) onde o time irá estabelecer os objetivos que terão maior impacto no próximo trimestre. Bons objetivos são  geralmente uma combinação de sugestões da liderança (top-down) e dos times operacionais (bottoms-up), permitindo que indivíduos de toda a organização expressem o que acreditam que vale a pena e como podem aplicar melhor seus esforços.

Dicas para definir objetivos:

  • Escolha apenas de três a cinco objetivos - mais do que isso pode gerar uma difusão de esforços.

  • Evite expressões que não pressionem por novas conquistas, por exemplo, "continue contratando", "mantenha a posição de mercado", "continue fazendo o X".

  • Use expressões que transmitam definições bem claras, como "escalar a montanha", "comer 5 tortas".

  • Use termos tangíveis, objetivos e inequívocos. Deveria ser óbvio para um observador se um objetivo foi ou não alcançado.

E os meus resultados-chaves?

Uma vez feitos os objetivos, é o momento de escolher os resultados-chaves. Evite tornar o seu KRs (key-results) em uma lista de tarefas. A ideia é que os KRs reflitam o resultado de um conjunto de ações relacionadas às prioridades do negócio. 

Como os seus objetivos são geralmente qualitativos, os seus resultados-chaves (KRs) devem ser obrigatoriamente mensuráveis e quantitativos para que você possa medir o sucesso. Todo KR também têm que ter um “dono”, assim cada pessoa fica responsável pelo progresso e por identificar diferentes caminhos para atingir o resultado esperado.

Para cada objetivo, você deve ter um conjunto de 3 a 5 resultados-chaves. Mais do que isso, ficará difícil de administrar e ninguém se lembrará deles.

Dicas para desenvolver os Resultados Chaves:

  • Determine cerca de três resultados principais por objetivo.

  • Os principais resultados expressam marcos mensuráveis que, se alcançados, avançam diretamente o objetivo.

  • Os resultados chaves devem descrever resultados, não atividades. Se os KRs incluem palavras como "consultar", "ajudar", "analisar", "participar", eles estão descrevendo atividades. Ao invés disso, descreva o impacto dessas atividades, por exemplo, "publique os níveis de satisfação do serviço ao cliente até 7 de março" ao invés de "avaliar a satisfação do serviço ao cliente".

  • Marcos mensuráveis devem incluir evidências de conclusão e essas evidências devem estar disponíveis, credíveis e facilmente detectáveis.

OKR não é resolução de ano novo

É muito comum que equipes façam os OKRs, mas esquecem de checar o andamento do projeto e isso acaba se tornando como resoluções de ano novo. Por isso, é muito importante que a equipe faça algumas cerimônias para acompanhar os resultados.

A idéia não é aumentar o overhead gerencial ou adicionar mais reuniões, mas tornar as reuniões existentes mais produtivas e até mesmo fundir ou eliminar algumas delas. Manter a mentalidade certa é fundamental.

É importante se encontrarem uma vez por semana para um weekly check-in que não deve demorar mais do que 45 minutos. Nesta reunião os donos de OKRs se reúnem para trocar informações e arrumar a estratégia, se necessário.

Além dos weekly check-ins, outra cerimônia importante é o scoring ou, simplesmente, classificação dos seus OKRs. No final de cada trimestre é necessário classificar o seu OKR para que você consiga medir o progresso do seu time/projeto e entender quais foram as dificuldades e aprendizados. Os OKR são classificados em uma escala entre 0,0 a 1,0, onde o ponto ideal está em algum lugar entre 0,6 e 0,7. Se você está constantemente chegando a 1 significa que você não está se desafiando o suficiente.

Abaixo, vou deixar alguns exemplos de OKRs para você se inspirar e aplicar a metodologia na sua empresa e/ou em seu time. A CAVOK Consulting , especialista no tema, também pode te ajudar em todo o processo de transformação digital e facilitação de OKRs para o seu time ou empresa.

Exemplo #1

Objetivo: Contratar mais 10 funcionários para o próximo trimestre.

Resultados-Chave

  • Selecionar 50 currículos em até quatro semanas;
  • Entrevistar 30 candidatos durante duas semanas;
  • Selecionar os 10 melhores para contratação.

 

Exemplo #2

Objetivo: Intensificar as ações de Inbound Marketing 

Resultados-chaves

  • Aparecer entre os três primeiros links nas buscas no Google até março;

  • Obter 10 mil inscritos na newsletter em quatro meses;

  • Aumentar o tráfego no site em 30% até o final do ano;

  • Converter 55% dos visitantes em leads no próximo semestre

 

HUB DE INOVAÇÃO DO VALE
Gus Moreira
Gus Moreira Seguir

Gerente de Programas globais com mais de 10 anos de experência em programas de crescimento e escalabilidade em diversas indústrias como Esportes, Tecnologia e Finanças. Principal Consultant da CAVOK Consulting.

Ler conteúdo completo
Indicados para você